Assuntos do momento

3 curiosidades francesas que vão certamente te chocar!

3 curiosidades francesas que vão certamente te chocar!

Existem 3 curiosidades francesas que provavelmente irão te chocar por muito tempo! Assim como os brasileiros possuem suas peculiaridades próprias, os franceses também as tem.

Normalmente, antes de pensar em viajar para a França é necessário conhecer bastante a cultura e as curiosidades para entender mais sobre o lugar para o qual se está viajando. Além de, é claro, não se assustar durante a viagem.

E então, você está pronto para descobrir quais são as 3 curiosidades francesas que você vai ficar chocado ao descobrir? Vamos lá!

3 curiosidades francesas

Sobremesas doces?

Quem não ama uma boa sobremesa depois de almoçar ou jantar? No Brasil, sobremesas como bolo de cenoura, fubá, mousse de maracujá, gelatina e brigadeiro aquecem o coração de crianças, adolescentes e adultos.

Principalmente quando a sobremesa é bem docinha – afinal, o paladar dos brasileiros para o doce é alto. Contudo, você sabe se na França também é assim?

O gosto pelo amargo

Comer doces mais amargos não quer dizer necessariamente que os franceses odeiam coisas bem doces, apenas quer dizer que o paladar deles é diferente do nosso – o que é bem comum de acontecer de país para país.

O fato é que a pâtisserie francesa é menos doce do que a confeitaria brasileira. Uma das razões para isso é o uso de frutas na elaboração dos doces, atenuando o sabor açucarado. Mas, então, o que os franceses costumam comer como sobremesa?

3 curiosidades francesas

Queijo de sobremesa

O queijo, além de ser patrimônio cultural e gastronômico da França, é comido tanto na entrada quanto na sobremesa, tornando-se um hábito bastante comum entre os franceses.

Aliás, a França possui mais de 1.000 tipos de queijos que você pode encontrar nas feiras, mercados e restaurantes. Se você achou tranquila essa curiosidade, pode ser preparar para as outras 2 curiosidades francesas!

3 curiosidades francesas –

Redes sociais

Se você é brasileiro, provavelmente deve ter duas contas no Facebook (uma para o seu perfil particular e outra para o perfil do trabalho), 3 contas no Instagram (um perfil aberto, outro privado e talvez um studygram ou uma lojinha), um canal no YouTube, uma conta no Twitter e, é claro, usar o WhatsApp.

WhatsApp

O Brasil é o segundo país que mais usa redes sociais no mundo: a verdade é que somos adeptos a todo tipo de rede social, não há como negar. Contudo, o WhatsApp é, provavelmente, a rede social mais usada nos últimos anos. E é exatamente aí que existe uma diferença entre franceses e brasileiros: os franceses não são muito adeptos a trocar seus bons hábitos.

Essa é uma das suposições que a revista The Huffington Post fez ao observar que a maior parte dos franceses continua usando o SMS. A explosão do WhatsApp se deu especialmente em países onde o SMS não está incluído em pacotes ilimitados, como é o caso do Brasil.

Desde que as mensagens de texto SMS se tornaram ilimitadas na França, os franceses não veem motivo para usar o nosso queridinho WhatsApp.

SMS

Você deve estar pensando “mas Elisa, isso deve ser apenas para os mais velhos, correto?”. Quem dera. Até os jovens são extremamente adeptos ao uso do SMS. Inclusive, aplicativos semelhantes ao WhatsApp – como, por exemplo, o Telegram –  não fazem sucesso na França.

3 curiosidades francesas

Um casamento diferente

A 3 curiosidade francesa é provavelmente a mais estranha de hoje e nos faz pensar que Tim Burton deve ter dado um pulinho na França para escrever A Noiva Cadáver: você pode casar com alguém que já morreu.

De acordo com a legislação francesa, o casamento póstuma acontece desde 1903 e também é constado no artigo 171 do Código Civil francês. Os motivos que levam o casamento a se tornar geralmente são graves – como, por exemplo, vítimas de terrorismo ou guerra.

A conclusão da união

Para que a união seja feita, o próprio presidente da França precisa autorizar a união. Além disso, é necessário ser comprovado que tanto a pessoa viva quanto a falecida estavam em comum acordo sobre a ideia de casar – e também a própria família da pessoa que faleceu precisa estar de acordo.

Como eu disse no começo do texto, antes de pensar em viajar para a França é necessário conhecer bastante a cultura francesa. Mas, muito mais importante que isso, é necessário saber falar francês.

Visitar a França: passo principal

Visitar a França sem saber falar nada de francês é como um tiro no pé: poderia ser pior e ser um tiro na cabeça, contudo, é desconfortável você não conseguirá andar por muito tempo.

Mas como aprender francês? Existem alguns pontos que você precisa pensar antes de embarcar na jornada do francês. Por isso, recomendo que leia o texto “Como aprender francês? – Pontos principais para começar o seu estudo”.

Se você gostou deste texto, compartilhe com os amigos, conhecidos, vizinhos, com todos! Lembre-se que conhecimento sempre deve ser compartilhado!

Quer ir além no aprendizado?

Me siga no Instagram e YouTube para ficar por dentro de vários conteúdos incríveis sobre a língua, cultura e literatura francesa!

À la prochaine,

Elisa.

Participe do nosso grupo no Telegram!