fbpx

É verdade que os franceses são mal-humorados?

Este assunto até já virou pesquisa e estudo se realmente o povo francês não tem muita paciência com as pessoas e vive com a “pá virada”. A dúvida é se a tristeza, melancolia e pessimismo muitas vezes retratados na literatura e filosofia francesas são apenas contextos ficcionais ou fazem parte de dados estatísticos e enraizados. Afinal, qual é a verdade para entender o comportamento dos franceses?

 

Na França, especificamente em Paris, cerca de 47 milhões de turistas visitam todos os anos o lugar e segundo dados da prefeitura local, os franceses são considerados pouco hospitaleiros, secos e sérios. Um exemplo muito citado pelos turistas, é que estranham quando acabam de tomar um café e o garçom pede para irem embora, pois têm outras pessoas esperando para se sentarem. A falta de humor é inerente de quem mora em uma cidade ou país com muitos habitantes, onde os horários estão sempre competindo com o excesso de compromissos, trânsito, filas, transporte cheio entre outras situações. Quando duas culturas diferentes se encontram e se chocam, um dos lados age naturalmente de acordo com os costumes de seu país e não percebe que está sendo deselegante com o outro.

Em 2012, a empresa RATP, que administra o metrô da cidade, chegou a lançar uma campanha para tentar melhorar a imagem dos habitantes da capital. O Reston Civils (Sejamos Civilizados), promoveu o bom senso dos usuários para o uso de regras mínimas da boa educação: dizer bom dia, ceder o lugar para pessoas mais velhas e até mesmo estar limpo. Muitos franceses de outras regiões têm implicância com Paris. Na cidade de Marseille, ser chamado de parisiense é considerado um insulto. A rivalidade entre as duas cidades é sempre vista no futebol: os torcedores do Paris Saint-Germain e do Olympique de Marseille já protagonizaram várias confusões nas saídas dos estádios e nunca se entendem.


E como não provocar o mau humor de um francês?


– No geral, diga sempre e em qualquer lugar um bonjour quando encontrar ou abordar uma pessoa. Ao sair diga merci, au revoir e se esbarrar em alguém peça pardon.


– Na padaria, antes de entrar na fila já saiba o que vai pedir e não deixe para decidir quando for atendido. Com certeza o atendente vai pedir para você voltar para o final da fila ou voltar outro dia quando se decidir.


– No restaurante, se tiver reserva chegue na hora, pois caso contrário já era a sua refeição. Os franceses não toleram atrasos. E não se esqueça que para chamar o garçom não precisa gritar, mas simplesmente levante a mão e acene discretamente.


E o que te dá vontade de dizer J’en ai ras le bol? Aliás, como usar essa expressão? Veja o vídeo e aprenda a se salvar usando essa frase quando já estiver com o pote da paciência cheio e quase transbordando.


Bisous!


Elisa

 

Gostou?
Divida isso com o mundo!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on google
Share on telegram

Todos os direitos reservados em 2019 para Avec Elisa.

CNPJ: 26.240.088/0001-02 | Rua Medeiros de Albuquerque, 55

Scroll Up

Domine os sons do francês!

Preencha os campos abaixo para receber uma aula exclusiva!