Assuntos do momento

Poisson d’Avril: você consegue adivinhar o que é?

Poisson d’Avril: você consegue adivinhar o que é?

Você saberia me dizer o que é Poisson d’Avril? Não? Se você está achando que esse nome te parece familiar de alguma forma, saiba que você não está de todo errado. Bem, de qualquer forma, deixe que eu conte a origem de uma das várias tradições francesas.

Poisson d’Avril, que no Brasil pode ser conhecido como O Dia da Mentira, tem uma história bem interessante.

Uma tradição francesa do século XVI

Sim, este dia é uma tradição do século XVI. Incrível, não é? Dizem que a origem propriamente dita veio de uma decisão pragmática e religiosa do soberano Carlos IX. Como assim, Elisa? Bem, no passado, a população francesa vivia ao ritmo do calendário juliano – se você não sabe, o calendário juliano foi criado pelo líder romano Júlio César no ano 46 a.C. Atualmente, nós utilizamos o calendário gregoriano. Durante o dia 25 de março todos comemoravam o ano novo, pois era o dia em que a primavera começava a dar suas caras. Para comemorar essa data, era um costume local oferecer presentes. E essa comemoração terminavam no final da semana, ou seja, em 1º de abril.

Em 1564, Carlos IX (cunhado de Henrique IV) decidiu abandonar o calendário juliano e adotar o sistema do calendário gregoriano, pois o mesmo era mais alinhado com os planetas. Curioso, não é? O problema é que o Ano Novo parou de ser durante o início da primavera e passou a ser como conhecemos hoje: 1º de janeiro.

Como naquela época não era muito fácil divulgar informações, muitas pessoas ficaram sem saber da mudança. Além disso, boa parte da população era analfabeta, o que não ajudava muito. E como se não bastasse isto, ainda existiam as pessoas que se opuseram à atitude de Carlos IX e decidiram continuar mantendo o dia 25 de março como o Ano Novo. Para zombar da cara desses que se opuseram ou não sabiam da mudança, muitos começaram a enviar convites falsos, presentes fantasiosos e — pasmem! — até mesmo peixes! Agora faz sentido o nome Poisson d’Avril, não é?

Mas por que exatamente peixes? Como você deve saber,  na Quaresma os Católicos não podiam comer carne. Por causa disso, começou a existir o hábito de trocar presentes dando peixes. Contudo, na época em que o 1º de Abril começou a de fato existir, muitos dos que queriam zombar enviavam peixes falsos. E foi assim que se iniciou a ideia de “plaisanterie du poisson d’avril”.

Hoje em dia

Atualmente na França, ainda existe o costume de pregar peças durante o 1º de Abril, mas nos amigos e familiares. As crianças amam pregar peças, as escolas são invadidas por peixes coloridos nas costas dos desavisados, os pais às vezes surtam ou entram na brincadeira e há piadas e informações falsas entre amigos e na mídia.  Como se isto não fosse o suficiente, a tradição de 1º de abril foi celebrada em vários países, como o Reino Unido (April fools day), Japão, Estados Unidos, Alemanha (Aprilscherz) e outros lugares. É comum que a mídia de vários países divulgue informações falsas naquele dia — um ótimo exemplo foi o diário Le Parisien em 1986. O jornal havia declarado que a Torre Eiffel, símbolo da França no exterior, seria transferida para Marne-La-Vallée para se tornar uma atração do parque Walt Disney em construção. Muitas pessoas acreditaram.

Já no Brasil acredito que essa tradição também aconteça, mas sem a parte dos peixes. O que você  acha? Me conte tudo! Não deixe de me seguir no Instagram e Facebook para saber mais sobre curiosidade acerca da cultura e língua francesa!

Se você quiser saber mais sobre o Poisson d’Avril, assista ao meu vídeo no youtube comentando sobre essa tradição.

Alors, bisous et à la prochaine!

Elisa.

Participe do nosso grupo no Telegram!